A Ozonioterapia na Odontologia é reconhecida pelo Conselho Federal de Odontologia desde 2015. A técnica vem sendo aplicada desde então.

O poder desinfetante da Ozonioterapia resulta numa alta eficácia em neutralizar, destruir e/ou suprimir o desenvolvimento de microrganismos patogênicos. Devido aos inúmeros benefícios da ozonioterapia na odontologia, ela pode ser aplicada em diversas finalidades:

  • Tratamento complementar da doença periodontal;
  • Redução da sensibilidade após procedimentos cirúrgicos;
  • Tratamento de quadros com infecções ou inflamações;
  • Suporte no tratamento de disfunção temporomandibular.
  • Combate dos micro-organismos que causam a cárie;
  • Aceleração do processo de reparo tecidual após cirurgias;
  • Eliminação de fungos que, normalmente, aderem às dentaduras ou próteses;
  • Auxílio no tratamento de necrose do osso maxilar;
  • Combate às infecções relacionadas aos problemas de canal.

Formas de uso da Ozonioterapia na Odontologia

Gás Ozônio: aplicação diretamente no tecido ou por inalação.

Água Ozonizada: Tópica ou por inalação, onde o ozônio deve ser dissolvido em água bidestilada para impedir a formação de subprodutos tóxicos e refrigerado para uma maior garantia de concentração do gás dissolvido.

Óleo Ozonizado: Tendo grande sucesso de utilização nos tratamentos de estomatites protéticas e alveolite e ainda sobre bolsas periodontais juntamente com o debridamento mecânico.

Somente um profissional devidamente habilitado pode praticar a Ozonioterapia. Para cada área da saúde existe um curso específico, seguem alguns exemplos:

  • Ozonioterapia na Medicina Veterinária;
  • Ozonioterapia na Odontologia;
  • Ozonioterapia na Fisioterapia;
  • Ozonioterapia no Tratamento da Coluna Vertebral e Dores Crônicas;
  • Ozonioterapia na Enfermagem;
  • Entre outros.

Saiba mais detalhes de cada curso acompanhando a agenda de cursos no site do nosso parceiro IBO3A, clicando aqui.